Mundo das Tartarugas

Fórum sobre Tartarugas, onde todos podem tirar as suas dúvidas, ajudar ou simplesmente conviver!
 
InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  
Buscar
 
 

Resultados por:
 
Rechercher Busca avançada
Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Últimos assuntos
» Doação de 2 tigres
Ontem à(s) 19:53 por Ronaldo Coutinho

» Qual a espécie da minha Nikita??
Ontem à(s) 18:42 por sumota

» Ajuda - tartaruga doente
Ontem à(s) 11:46 por MightyCucumber

» Pseudemys concinna hieroglifica
Seg 18 Set 2017 - 17:48 por norby

» Pálpebras inchadas e peles
Sex 15 Set 2017 - 17:03 por norby

» Carlão ou Carlinha? Dúvidas com o sexo da minha pequena
Sex 15 Set 2017 - 15:45 por norby

» Fungos ou troca de carapaça?
Sex 15 Set 2017 - 15:11 por Jotemalo

» Casa do Artur
Qui 14 Set 2017 - 14:06 por norby

» Termostato
Qua 13 Set 2017 - 22:55 por Falseia


Compartilhe | 
 

 O processo de Filtragem e Ciclagem

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
tyutry
Admin
Admin
avatar

Masculino Mensagens : 1760
Idade : 30
Localização : Barcelos

MensagemAssunto: O processo de Filtragem e Ciclagem   Seg 29 Jun 2009 - 15:42

O processo de Filtragem e Ciclagem


O processo de Filtragem é uma importante forma de manter a qualidade da água dos nossos animais de estimação ( tartarugas, peixes e outros ) por mais tempo com as condições mínimas de habitabilidade.

Apesar de a ciclagem estar estritamente relacionada com um aquarismo puro, e ao falar em aquarismo puro estou-me a referir á aquarofilia e aos peixes (particularmente sensíveis as condições da agua), uma vez que as tartarugas partilham também esse habitat, e meios idênticos de filtragem esta não é de descurar em aquários e até lagos, que muitas vezes para alem de peixes acolhem também repteis - as nossas tartaruguinhas - e anfíbios.

Tenho reparado que a maioria dos criadores de tartarugas não dão muita importância á ciclagem de um aquaterrario, e apesar de as tartarugas não serem animais particularmente sensíveis as condições da agua, deveremos sempre tentar proporcionar o melhor aos nossos animais de estimação, e eles concerteza ficarão agradecidos pelo habitat mais limpo, serão mais saudáveis, e o efeito visual será também muito mais agradável.

Tentarei fazer um apanhado de aspectos importantes tendo por base a minha experiência, pesquisa, e bibliografias diversas.

Filtro

As tartarugas e peixes, como qualquer ser vivo têm necessidade de um ambiente limpo e livre de poluição. Obviamente, quantas mais fontes de poluição, tanto mais rápido e maior é o problema da amónia. Por exemplo um pequeno aquário com muitos peixes grandes sobrealimentados, terá muito mais amónia do que um aquário grande com pequenos peixes alimentados correctamente. Mas, em qualquer dos casos, é necessário um sistema de filtragem para controlar a amónia. Num aquário o responsável por manter a água em condições é o filtro, que deve ter num aquaterrario uma capacidade em L/h de pelo menos cerca a 5x o numero de litros que o aquaterrário leva (existem criadores de Discos que recomendam 10x a litragem do aquário, não sendo portanto de descurar este facto sendo as tartarugas animais com o alto potencial poluidor que todos conhecemos), e que normalmente é de um dos seguintes tipos:

- Interno: É um filtro que se coloca no interior do aquário. São normalmente baratos, embora tenham uma eficiência de filtragem reduzida e deve ser limpo todas as semanas.

- Externo (tipo mochila/cascata) : os filtros tipo mochila (HOB) são filtros que se penduram no aquário ficando o corpo do filtro no exterior. São mais eficientes que os internos e um pouco mais caros. Têm o inconveniente de poderem causar algum barulho de água a cair e de não se adaptarem a aquários que precisem de estar tapados. A limpeza dos filtros de mochila ocorre de 15 em 15 dias ou de 3 em 3 semanas.

- Externo (balde) - Tipo Canister : Os filtros externos de balde são os reis dos filtros. Altamente eficientes, capazes de filtrar o aquário e manter uma colónia de bactérias em boas condições. São normalmente bastante caros, aumentando o preço com a capacidade de filtragem. Os intervalos de limpeza variam desde 1 a 3 meses, dependendo da quantidade e do tipo de fauna no aquaterrario.

- Sump - A filtragem por sump é um outro conceito de filtragem. Basicamente é um aquário (mais pequeno que o original) ligado ao aquario principal, onde estão depositadas as matérias filtrantes e que está normalmente escondido ou fora da vista principal (por ex. num armário por baixo do aquario principal). Este conceito de filtragem apresenta vantagens em relação aos tradicionais filtros (mesmo os externos tipo canister), pela litragem extra que proporciona, por possibilitar "esconder" equipamentos (como por exemplo o termóstato), permite por exemplo ter plantas para assimilação de Nitratos (que no caso de aquaterrários de tartarugas são difíceis de manter no aquário principal), e permite até, no caso dos criadores de peixes, funcionar como maternidade. Como desvantagem tem o espaço que pode ocupar e se falarmos de aquaterrários de grandes litragem, este pormenor pode ser significativo.

Tipos de Filtragem:

Poderá classificar-se a filtragem em três formas distintas, consoante as suas especificidades:
-Filtragem Mecânica;
-Filtragem Biológica;
-Filtragem Química.

Filtragem Mecânica -
Em poucas palavras, a filtragem mecânica é a retenção num filtro das partículas sólidas em suspensão na água do aquário. A filtragem mecanica não remove directamente a amónia dissolvida na água, nem qualquer outro produto dissolvido. Quanto maior a superfície filtrante mais lenta a colmatagem (capacidade de retenção de partículas), por outras palavras quanto maior for o filtro, mais espaçada é a sua limpeza ou substituição.

Filtragem Biológica - Filtragem biológica é o termo aplicado à ajuda que se pode dar para que as colónias de bactérias transformadoras da amónia se desenvolvam.
A Natureza fornece vários tipos de bactérias que transformam a amónia em compostos progressivamente menos tóxicos. Primeiro as nitrosomonas transformam a amónia em nitritos, depois as nitobactérias, transformam os nitritos em nitratos. Ambas estas bactérias não implicam qualquer perigo e são muito abundantes na natureza. São tão abundantes que não há necessidade de as introduzir no aquário. A natureza fá-lo por nós.
Em presença de amónia e oxigénio essas bactérias multiplicam-se naturalmente, fixando-se nos vidros e equipamento do aquário, rochas, areão e até nos objectos decorativos.

Filtragem quimica- Em poucas palavras, a filtragem química é a remoção de poluentes dissolvidos na água. Esses poluentes existem a nível molecular e podem dividir-se em duas categorias: polares e não polares. O método mais comum de filtragem química é a utilização de carvão activado, que é mais eficiente com os poluentes não polares (embora retenha também os polares).Outro método eficiente é o da utilização de escumadores, os quais removem os poluentes polares, tais como produtos orgânicos dissolvidos. A filtragem química em aquaterrarios assume uma especial importância na neutralização dos químicos dos "xixis" das nossas tartaruguinhas. É utilizado também vulgarmente na aquarofilia para remover medicações.

Química da água - Ciclo do azoto

Este é um factor muito importante que a maioria dos novatos descura. Por vezes esquecemo-nos de que um peixe ou uma tartaruga metido num aquário está confinado a uma muito pequena quantidade de água comparada com a do seu habitat natural. Na natureza, os dejectos dos peixes/tartarugas são rapidamente diluídos. Mas, num aquário esses produtos podem crescer depressa para níveis tóxicos. O ciclo do azoto é o responsável pela manutenção de todas as condições de vida no aquário.
No fundo o que o ciclo faz é converter a amónia resultante da urina e fezes dos habitantes do aquaterrario e do processo de decomposição em nitritos e posteriormente em nitratos.
Esta conversão fica a cargo de bactérias que no início de vida de um aquário não existem ainda em quantidade suficiente e que precisam de tempo para se estabelecerem.
O ciclo inicia-se normalmente colocando UM peixe no aquário e monitorizando os níveis de amónia, nitritos e nitratos.
O ciclo termina quando após ter existido um pico de amónia, seguido por um de nitritos , a amónia e os nitritos atingem valor 0 e os nitratos apanham um pico. Os nitratos são a substancia menos tóxica de todo este processo, no entanto terá que ser eliminada do aquário através de TPA's (Trocas Parciais de Agua), ou assimilada por plantas.
Existem produtos que ajudam na ciclagem, mas pessoalmente acho que a maneira tradicional é a melhor forma de o fazer, sobretudo para quem não tem muita experiência.



Química da água - Testes.
Falou-se anteriormente de amónia, nitritos, nitratos. Estes valores são medidos com recurso a testes químicos. Existe uma grande quantidade de testes no mercado, alguns fundamentais, outros nem por isso.
Assim temos como fundamentais/aconselhados:
PH - Este teste mede o nível de acidez/alcalinidade. O pH determina o tipo de peixes e também o grau de toxicidade da amónia, é por isso um teste fundamental.
NH3/NH4 - Este teste mede a amónia no aquário. É fundamental.
NO2 - Teste de nitritos. Não é fundamental porque com o de amónia e o de nitratos podemos controlar bem o fim do ciclo do azoto.
NO3 - Teste de nitratos. Fundamental. O nível de nitratos diz-nos quando devemos fazer TPA's e ajuda a perceber fenómenos como booms de algas ,etc.

Depois temos outros testes que se utilizam em estágios mais avançados no hobby (e falando sobretudo na aquarofilia pura):
KH - Mede a dureza carbonatada. Este teste permite saber se a nossa água tem uma dureza carbonatada elevada. Águas com muita dureza carbonatada têm PH elevado e torna-se difícil de o fazer baixar.
GH - Mede a dureza da água. Este teste permite saber se a nossa água é muito ou pouco mineralizada. Alguns peixes preferem águas muito mineralizadas, outros preferem água muito pouco mineralizadas.



FAQ's:


Citação:
Para que serve de facto a ciclagem?

Basicamente para transformar substancias tóxicas (de comida e detritos) em substancias menos tóxicas. Amonia-> Nitritos-> Nittratos


Citação:
Pode ser feito por duas tartarugas ou tem de ser obrigatoriamente feito por uma?

Preferencialmente devia ser feito apenas por uma, isto porque as bactérias já existem na água, no entanto vão crescer gradualmente. Se colocar 2 tartarugas ao mesmo tempo, essas bactérias não vão existir em número suficiente para se alimentarem da Amónia e transforma-la em outras substâncias. Se essa ciclagem estivesse a ser feita com peixes eles poderiam morrer devido a quantidade elevada de amónia.


Citação:
Nunca poderei mudar toda a água do aqua de uma vez não é? Pois assim destruirei as bactérias não é assim?

Não é aconselhável fazer trocas maiores que 50, 60 %.


Citação:
TPA's de 2 em 2 dias de 20 % da água não destrói as bactérias pois não?

Não, não destrói as bactérias. E dizem os entendidos que o ideal é fazer Tpa's de menores percentagens e mais frequentes. No entanto esta teoria é aplicada mais a peixes e nomeadamente aos mais sensíveis as condições da água. Mas como venho dizendo as tartarugas não são particularmente sensíveis as condições da água.


Citação:
Quando a amónia se transforma em nitratos e estes em nitritos, no próximo mes este processo voltará a acontecer? Ou as bactérias ficam assim sob a forma de nitritos para sempre?

O Processo é assim: A amónia transforma-se em nitritos e estes em nitratos, por acção das bactérias que vão consumir a Amónia, e os detritos destas bactérias são os nitritos, desperdícios estes que por acção de novas bactérias, serão transformados em nitratos.
Quando chegamos a este patamar o aquário está em ciclo ou maduro, isto é, esta formada um conjunto de bactérias equilibrado que consegue eliminar a amónia transformando em nitritos e por sua vez em Nitratos.
Os Nitratos são a substancia menos tóxica de todo este processo, que no entanto deverá ser eliminada do aquário através dos Tpa's.
Existem testes a venda no mercado (no entanto nem sempre precisos ou fáceis de usar) que ajudam a acompanhar este processo.
Não sei bem o tamanho do teu filtro, mas para alem das esponjas (filtragem mecânica) se puderes por cerâmicas (filtragem biológica) e carvão activo (filtragem química) era bom.

Faq's adaptadas do tópico da Mississipi "Algumas dúvidas acerca da ciclagem".


Conclusão:
A filtragem e o ciclo do azoto assumem um papel importantantissimo num aquaterrario, e não deve ser descurado nunca pelo criador de tartarugas. A filtragem deve ser sempre adaptada á fauna, e até á flora (no entanto a flora é um pouco incompatível com o apetite devorador das tartarugas), e sempre auxiliado pelos TPA's (Troca Parcial de Agua) regulares. Gostaria que retivessem que não existe nenhum sistema de filtragem tão eficaz que dispense os Tpa's, nem um filtro tão bom que dispense limpezas regulares. Pelo que teremos que ter sempre algum trabalho e boa vontade para que tudo corra bem. Aliás eu gosto de pensar que também faço parte da equação!

"If we are not part of the solution, then we are part of the problem."


Bibliografia e links de apoio:

http://www.aquariofilia.net/forum/index.php?showtopic=36380
http://faq.thekrib.com/pt/begin-chem.html
http://www.aquahobby.com/articles/b_ciclo.php
http://faq.thekrib.com/pt/begin-cycling.html


Norby, Forum Tartaruga Aquatica, Janeiro 2008
Link do post original: http://tartarugaaquatica.forumup.com/viewtopic.php?t=1599&mforum=tartarugaaquatica
Voltar ao Topo Ir em baixo
OTOSTIGMUS
Iniciante
Iniciante


Mensagens : 22
Localização : Brasil

MensagemAssunto: Re: O processo de Filtragem e Ciclagem   Qua 19 Set 2012 - 21:01

Caro amigo, sou novo no forum e gostaria de parabeniza-lo pela excelente materia...
Poderia fazer uma materia tao bem detalhada, assim como essa, sobre filtro de plantas?!?!?
Desculpe ter postado aqui... creio que voce pode remove post.
Grato.
Voltar ao Topo Ir em baixo
norby
Moderador
Moderador
avatar

Masculino Mensagens : 3225
Idade : 41
Localização : Guimarães

MensagemAssunto: Re: O processo de Filtragem e Ciclagem   Qui 20 Set 2012 - 9:07

Boas,

Convidava-te a deixares aqui uma abordagem mais ampla ao tema, que penso, dominas.

O conceito esta abordado, ao de leve, na filtragem por sump.

__________________________________________
Cumprimentos,
Norby

Procura de topicos por palavra chave AQUI.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Cristina.G
Iniciante
Iniciante
avatar

Feminino Mensagens : 162
Idade : 43
Localização : Cadaval

MensagemAssunto: Re: O processo de Filtragem e Ciclagem   Qui 20 Set 2012 - 17:28

OTOSTIGMUS escreveu:
Caro amigo, sou novo no forum e gostaria de parabeniza-lo pela excelente materia...
Poderia fazer uma materia tao bem detalhada, assim como essa, sobre filtro de plantas?!?!?
Desculpe ter postado aqui... creio que voce pode remove post.
Grato.
Acho que é uma otima ideia Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O processo de Filtragem e Ciclagem   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O processo de Filtragem e Ciclagem
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mundo das Tartarugas :: Tartarugas Aquáticas :: Instalações :: Lagos e Instalações Exteriores-
Ir para: